Programa Sócio do Futebol: vamos pensar um pouco…

Tempo de leitura: 5 minutos
Torcida celeste no Cruzeiro x Flamengo | Foto: Washington Alves - Vipcomm

Torcida celeste no Cruzeiro x Flamengo | Foto: Washington Alves – Vipcomm

É normal do ser humano ter pensamentos que só olham a sua parte. Eu decidi pensar um pouco mais e analisar a condição dos ingressos hoje em dia. Vamos separar em pensamentos: diretoria, torcedor sócio fixo, sócio cruzeiro sempre e torcedor avulso.

Primeiramente queria deixar bem claro o seguinte: é sócio quem quiser e isso não dita regra de nada.

Agora vamos lá:

1)      Importância do sócio:

Para diretoria: viabiliza contratações e ajuda a fechar as contas, já que um elenco qualificado depende de um bom salário também, além de toda a estrutura do clube.

Para os torcedores: comodidade é a principal bandeira, além de poder economizar em relação ao ingresso avulso.

2)      Modalidade Copa do Brasil (R$ 1140 aa), Libertadores (R$ 1800 aa), Brasileiro (R$ 1200 aa) e Tríplice Coroa (R$ 2400 aa).

Para diretoriaPrós: recebe o valor alto adiantado de um ano, podendo entrar para o orçamento do clube sem medo de furos, sem depender da frequência dos jogos. Contras: perde na venda avulsa do ingresso, que renderia bem mais para os cofres do clube em dias de jogos. MINHA CONCLUSÃO: a garantia do dinheiro por um ano é algo muitíssimo importante para as pretensões de um clube.

Para sócio desta modalidadePrós: ingresso sempre mais em conta que na bilheteria e já garantido. Contras: para novas adesões, precisa de um limite de cartão de crédito muito alto e estar ciente que as mensalidades deverão ser pagas mesmo não tendo jogos. MINHA CONCLUSÃO: vale muito a pena para quem tem costume de ir sempre aos jogos e tem limite no cartão de crédito. Sou sócia dessa modalidade, mas salva pelo boleto que é o formato de pagamento para sócios antigos.

3)      Modalidade Cruzeiro Sempre (R$ 330 aa)

 Para diretoriaPrós: mensalidade inferior ao sócios da modalidade fixa, mas essencial também às contas do clube. Além da mensalidade, recebe o valor dos ingressos avulso com descontos, os quais são determinados pelo clube, como previsto em contrato, por exemplo: em 2012 os descontos eram de 10%. Contras: o incremento da renda depende da frequência da torcida nos jogos e a realização de jogos. MINHA CONCLUSÃO: Modalidade mais rentável ao clube, principalmente com  grande frequência de jogos.

Para sócio desta modalidadePrós: comodidade de comprar em casa sem enfrentar filas e tendo prioridade, participar do programa de fidelidade do clube – que ainda engatinha. Contras: Depender da “boa” vontade do clube para saber quais seriam os descontos disponíveis e desembolsar o valor avulso por jogo. MINHA CONCLUSÃO: Mesmo chamado de Cruzeiro Sempre, ele não é pra quem vai “sempre” aos jogos, ou ficaria até mais caro que os valores avulsos, principalmente pra quem é estudante. Vale pela comodidade e prioridade apenas.

4)      Torcedor que não é sócio

Para diretoriaPrós: é o mais rentável em dias de jogos. Contras: depende da frequência da torcida e dos jogos. Não é garantido nada.

Para o torcedorPrós: vale mais pra quem é estudante ou aqueles que vão poucas vezes ao estádio. Contras: o ingresso está bem caro, tem que enfrentar filas (que demanda tempo também, né?) e depende da disponibilidade.

Divulgação Cruzeiro

Divulgação Cruzeiro

MINHA CONCLUSÃO:

                O custo do futebol aumentou demais nos últimos anos. Julgando que a folha salarial fique cerca de 4 milhões de reais (trabalho com dinheiro, mas tenho nem ideia de quanto seria, na verdade), o patrocínio não é mais suficiente para sustentar um clube grande, como pode ver tantos outros clubes tendo dinheiro confiscado pela receita devido às dívidas. “Mas porque não busca o patrocínio de outro lugar e tira o BMG?” Se acompanhar os noticiários, o mundo passa por uma “pequena” crise e não é fácil conseguir patrocínio da noite pro dia, vale lembrar até que em 2008 ficamos um tempinho sem patrocínio por não conseguir mesmo achar. (Não gosto do BMG também).

                Aliás, o Cruzeiro investe e mostra que investe o dinheiro do sócio no futebol. O aumento de 7.000 pra 34.000 sócios esse ano está em campo com Dedé, Everton Ribeiro, Ricardo Goulart…

                Colocar comida em casa é mais importante que “ajudar o clube”. Ajuda quem quiser mesmo e isso não se torna mais ou menos torcedor, que o sócio – para o sócio – vale mais a questão de comodidade. Os preços dos ingressos estão altos, assim como todo futebol brasileiro que é super valorizado. Mas se diminuir o valor do ingresso avulso agora, teria que diminuir os valores em todo programa de sócios para que uma modalidade não perca a “vantagem” para a outra, porém… o contrato é anual. Vale frisar que não pode diminuir muito, mas ao menos aos valores do início do ano podemos voltar, né?

                O clube falha por não oferecer outra forma de pagamento além do cartão de crédito. Entendo que após a final de 2009, cerca de 5000 pessoas (ou mais) deixaram de pagar a mensalidade seguinte à final da Libertadores. Para todas as pessoas que trabalham com administração, quando se assina um contrato anual, conta em caixa com os valores seguintes. Então a forma do cartão de crédito parcelada em 12 vezes foi a forma mais segura para o clube. Talvez a saída seja oferecer planos semestrais para o cartão de crédito ou com boletos por um período maior que um mês (que contemple 4 mensalidades, por exemplo).

                Para quem tem condições, gosta de acompanhar os jogos e deseja pagar, vale muito a pena. E por favor: que melhorem o programa de fidelidade!

                Mas sobre o desconto de 30%: não está estabelecido em contrato qual o desconto que o Cruzeiro deveria oferecer. Erraram por ter anunciado naquela planilha de propaganda do sócio na semana passada os comparativos do sócio com desconto de 50%. Uma solução pro momento, que foi pensada pelo João Henrique Castro: dar o desconto de 30% para o setor atrás do gol (que teve redução do preço do ingresso) e continuar com o desconto de 50% pra quem comprar o ingresso com o cartão do Cruzeiro Sempre nos outros setores.

                Depois desse texto gigante, prometo que nunca mais falo nada sobre o sócio… tá aí a minha opinião.

                Concorda? Deixe sua opinião e seu ponto de vista então, por favor. Inclusive, podem me ajudar se esqueci de comentar alguma coisa relevante. Mas sem ironias e brincadeiras, por favor.

Luciana Bois

Luciana Bois

★★★★ Uma maria que possui a estranha mania de ter fé na vida. ;D
  • Eduardo Elias

    Concordo.

    É possível que o fim da parceria ao final desse ano com o BMG aparece novas formas de pagamento, e a possibilidade de menores de idade poderem ter o cartão. Hoje não é possível que menores de idade tenham sócio porque o cadastro é feito como se fosse um cartão de crédito.

    Outra coisa que falta para os sócios que tem lugar garantido é a possibilidade de, pelo menos em alguns jogos, comprar ingresso para outra pessoa, mesmo que sem desconto.

    • Essa possibilidade de comprar outro ingresso deveria ser para alguns jogos mesmo. Seria uma ótima jogada! Principalmente em jogos com estimativa de pouco público.

    • Alberto

      Já enviei essa ideia para o marketing, não tive resposta. Só tenho resposta quando xingo, sério.

      O Cruzeiro não fez isso no jogo contra o Vitória e teve o pior público do ano. Também não fez isso contra o Vasco, mesmo com o time precisando de apoio.

      Mais uma vez: quem tem que pensar melhor é a diretoria, não a torcida.

      • Concordo plenamente que eles deveriam pensar melhor. E já alterei o título ;D
        Aliás! Pra completar: esse é o primeiro ano que o programa de sócios tem tanta gente e com esse modelo ainda. Espero que estejam olhando os erros. E provavelmente estão. Ainda não tinham abaixado o valor do ingresso em qualquer setor (beneficiando quem é torcedor sem sócio), em contrapartida, diminuiram o desconto (mas em todos os setores –‘). Então acho que são testes. Com essa repercussão, acho que não vão repetir isso mais.

      • Alberto

        Agora sim gostei do título do texto hehe
        O momento não era para testes. Era momento de trazer~motivar a torcida para o estádio. Mas tudo bem, bola pra frente.

        Fica a dica para quem não é sócio:
        https://www.kmdevantagens.com.br/Parceiros/GoldenGoal/NparceiroGoldenGoal.asp?utm_source=ipi_home&utm_medium=destaque1&utm_campaign=aplicativos

        Promoção até dia 30/9 do Posto Ipiranga.

  • Alberto

    Acho que você podia ter focado mais no problema de ontem. As vantagens de ser sócio todo mundo já sabe e está cansado de saber. Tanto, que estamos chegando aos 40 mil sócios.

    O título também foi Fábio, digo, falho. Tinha que ser: “DIRETORIA: VAMOS PENSAR UM POUCO”.

    O Cruzeiro precisa dos sócios, certo? O contrato do sócio é só de um ano, certo? O Cruzeiro vai precisar desses sócios mais pra frente, certo?
    Não é tento atitudes como a de ontem, que o Cruzeiro vai conseguir fidelizar, mais ainda, o sócio torcedor. A atitude de ontem só desanimou parte da torcida a continuar no programa. Dê uma olhada no facebook oficial do Cruzeiro: mais de 400 comentários, todos descendo a lenha na diretoria.

    “Erraram por ter anunciado naquela planilha de propaganda do sócio na semana passada os comparativos do sócio com desconto de 50%”

    A planilha foi lançada no dia 26/08/2013. Depois das reclamações, alguém mandou tirar a página do ar. Uma atitude bem covarde. http://www.cruzeiro.com.br/comparativosocio/

    Então quem tem que pensar melhor é a diretoria, não a torcida.

    • Luiz Bergo

      Concordo com você Alberto. Hoje está tudo bem. A dúvida é como será amanhã!

      • Luiz, eles estão testando muita coisa ainda. Ainda dá tempo de arrumar pra “amanhã”. Foi a primeira vez que beneficiaram (assim.. né) o torcedor que não é sócio, por exemplo. E viram que fizeram cagada com o CS. Viu a sugestão do João no final?

    • Foi mal elaborado o título.
      Não quis convocar o sócio, mas quis falar do programa “Sócio do Futebol”. Vou até alterar o título.

      Em dois momentos disse sobre ontem: quando ressaltei que em contrato não é estabelecido quanto o clube tem que dar de desconto e sobre essa falha deles. Independente da data, fizeram errado em colocar aquela tabela.

  • Se não for dar desconto de 50%, que liberem a meia entrada para estudantes e idosos, conforme lei. É duro para um estudante, sem grana nenhuma pagar 70 reais em um ingresso que ele poderia pagar 50, comprando na bilheteria. O Marcone se explicou dizendo que os benefícios do programa vão muito além da economia. Concordo. Mas a parte financeira pesa. Tanto é que até algumas semanas atrás o clube estava divulgando um comparativo de gastos demonstrando a economia das diferentes categorias do sócio em relação aos preços de bilheteria para o mês de setembro. Ou seja, o clube usou esse apelo da economia como marketing e depois reduziu o desconto. Ontem, esse comparativo misteriosamente sumiu do site…

  • Republicou isso em Squadra Azzurra.