A Raposa quando alcança as uvas

Tempo de leitura: 1

A Raposa que preferiu trabalhar ao invés de desdenhar vê agora o resto da floresta dizendo o quão verdes estão as uvas que ela finalmente parece prestes a alcançar.

Por dez anos, pareciam altas demais para a Raposa, que precisou se contentar com migalhas enquanto os outros se deliciavam de safras e mais safras.

De que adianta dizer agora para a Raposa que são verdes, quando somente a Raposa está tão perto que pode até sentir o gosto das uvas em sua boca?

A Raposa sabe o quanto foi difícil chegar assim tão perto. Que culpa tem a Raposa se dessa vez os outros não chegaram à altura das uvas? Todos tiveram as mesmas oportunidades para tentar alcançá-las. Alguns tiveram mais recursos.

Sempre parecem mais baixas as uvas alcançadas por outros. Mas quem olha muito de cima, nem consegue enxergar o desdém.

 
“E tudo que a gente transava
Eram três quatro cubas
Eu era a raposa
Você era as uvas
Eu sempre querendo
Teu beijo roubar…
 
E por mais que você
Se esquivasse
Eu tinha certeza
Que no fim do baile
Na minha lambreta
Aquele broto bonito
Ia me abraçar…”
 
(Reginaldo Rossi)
  • Excelente texto, agora quando o Cruzeiro mostrou que planejamento bem feito vale a pena, aparecem milhares de pessoas falando que o campeonato está fraco. Para estes sinto informar que não temos nenhuma culpa da incompetência alheia , e aos que defendem a volta do mata-mata, a Copa do Brasil está aí pra isso.