Cruzeiro aumenta preço do sócio e dependemos do time para não pagarmos caro

Tempo de leitura: 4 minutos

cruzeiro-preco-socio-do-futebol-uma-cerveja-por-favor

Olá amigos.

O Cruzeiro divulgou na última sexta-feira à noite, quando todo mundo estava saindo, fora da internet, sem se preocupar com nada a não ser o bar a ser visitado, os novos e absurdos preços do Sócio do Futebol para 2014.

Para você que não viu, todas as categorias sofreram reajustes:

Cruzeiro Sempre –  de R$ 27,50 para R$ 30.

Tríplice Coroa – de R$ 200 para R$ 220.

Libertadores – de R$ 150 para R$ 165.

Brasileiro – de R$ 100 para R$ 120.

Copa do Brasil – de R$ 95 para R$ 105.

Os preços de cada um dos setores aumentou mais ou menos em 10%, com exceção do setor Brasileiro, que teve um absurdo reajuste de 20% em sua mensalidade. Lembrando que em 2013 o ingresso para os jogos do Cruzeiro eram os mais caros do país.

A média do ingresso para se assistir futebol aqui no Brasil, em 2013, é de 38 reais. Então vamos, mais uma vez (já estou meio cansado disso), fazer as contas de quanto você paga para assistir o Cruzeiro enfrentar – por enquanto – Mamoré e equipes do tipo.

No campeonato mineiro, o Cruzeiro pode fazer até 15 jogos, se chegar à final, na Libertadores são 14 jogos chegando à final, na Copa do Brasil são 14 jogos (chegando à final) e  no Brasileirão são 38 partidas. A soma total de todas as partidas disputadas, se o Cruzeiro for uma máquina e chegar à final de tudo que disputar (que, convenhamos, tem muita chance de acontecer), são 81 jogos ao todo, dividindo, 40 jogos em casa.

Agora vamos somar o valor anual pago por cada um dos torcedores em seus respectivos planos.

O torcedor que tem o plano Cruzeiro Sempre, paga 360 reais por ano só para ter o cartão, e ainda precisa comprar cada um dos ingressos, que sofrem constantes reajustes. No ano passado, o ingresso mais barato variava de 30 a 50 reais. Pegando o preço mais baixo, aplicando em cada jogo e somando o preço do cartão, o sócio dessa modalidade pagaria 1560 reais no ano, 39 reais por ingresso (se eles continuarem 30 reais, o que duvido muito).

No plano Tríplice Coroa o torcedor paga 2640 reais por ano, 66 reais por partida, para assistir às partidas no melhor lugar do estádio. Um preço absurdo se você ter como base a média brasileira de 38 reais por ingresso.

No plano Libertadores o torcedor paga 1980 reais por ano, 49,50 reais por partida, no lugar que seria muito bom, no meio campo, ao estilo do Tríplice Coroa, só que com muito sol na cara durante as partidas de final de semana. Outro absurdo se você pensar na média de 38 reais e no câncer de pele.

No plano Brasileiro o torcedor paga 1440 reais por ano, 36 reais por partida, atrás do gol, lugar que aprendi a amar e respeitar. Esse valor aumentou, mas ainda está dentro da média brasileira.

No plano Copa do Brasil o torcedor paga 1260 reais por ano, 31,50 reais por partida, que é um valor bastante aceitável para assistir aos jogos atrás do gol, mas na parte de baixo, pertinho do gramado.

Surpreendentemente, as contas mostram que esses valores são mais baratos do que os aplicados em 2013. Mas essa conta não vale nada se o Cruzeiro não chegar à final de cada um dos campeonatos que disputa. Então dependemos do time para pagarmos menos em cada um de nossos ingressos. Mas se ficarmos pelo caminho em alguma das competições mata-mata que vamos jogar, os valores ultrapassam os do ano passado, o que não deveria acontecer.

Em 2013 disputamos 30 partidas em casa, se o mesmo acontecer em 2014, os preços dos ingressos vão subir para 52 reais por partida no plano Cruzeiro Sempre (com um ingresso base de 30 reais, o que é absurdamente barato e não deve acontecer), 88 reais por partida no Tríplice Coroa, 66 reais por partida no Libertadores, 48 reais por partida no plano Brasileiro e 42 reais por partida no plano Copa do Brasil. Então, se Éverton Ribeiro e cia forem derrotados em qualquer mata-mata antes da final, teremos um aumento absurdo no preço dos ingressos.

Não acho que era hora de fazer esse tipo de aumento. Está certo que vamos disputar a Libertadores, um torneio mais prestigiado (nem tanto agora que um time minúsculo o conquistou), e que precisamos manter a equipe campeã brasileira, mas os torcedores já ajudaram demais em 2013. A arrecadação com o Sócio do Futebol e o torcedor avulso foi incrível. Foram 49 milhões líquidos só de bilheteria e sócio. Valor superior ao gasto para construir esse time campeão, que foi de 40 milhões de reais. A torcida pagou o time, deu mais dinheiro para o Cruzeiro que patrocinadores e premiações. E devia continuar assim em 2014. Mas não sei porque, a diretoria decidiu cobrar mais das pessoas que fizeram possível a montagem do elenco campeão. Na hora de prestigiar o torcedor, dar um presente pela dedicação e ajuda, o Cruzeiro decidiu aumentar o preço dos ingressos.

Vamos torcer para que os jogadores nos dê esse presente. Que conquistem os campeonatos, meta mais do que justa para um grande clube de futebol, e, por consequência, abaixem os preços dos ingressos.

Não me siga

Michael Renzetti

Não sei nada sobre táticas, sobre jogadores, sobre times - bom, na verdade eu acho que não sei nada sobre futebol. Mas eu gosto de opinar.
Não me siga
  • Muito bom o texto, parabéns!

  • Alvaro

    Muito bom o texto!

    Só uma coisa, a Copa do Brasil são 8 jogos só que o Cruzeiro irá fazer, porque vai entrar direto nas Oitavas, por ter jogado a Libertadores.

    • mikerenzetti

      Verdade, me esqueci desse detalhe, tava contando como em 2013. Valeu!

  • Só posso imaginar que o orçamento do Cruzeiro desde o ano passado já contava com esses reajustes. Não vejo outro motivo para os aumentos.

  • Pingback: De Nada, Gilvan + Neílton Seria Uma Excelente Aposta | Uma Cerveja, Por Favor()