Marcelo Oliveira Não Confirma Titulares, Ricardo Goulart x Júlio Baptista, e Martinuccio

Tempo de leitura: 4 minutos
"Nossa que problemão esse tanto de jogador pra escolher estou super triste"

“Nossa que problemão esse tanto de jogador pra escolher estou super triste”

Olá amigos.

Marcelo Oliveira falou um pouco sobre o time do Cruzeiro em 2014. Apesar de anunciar que não deve mudar o esquema tático, deu um recado aos titulares – ninguém está garantido.

Qualquer jogador pode ser titular. O que vai indicar isso são os treinamentos, a produção e o comportamento nos jogos. Não dou tanta importância, todos têm valor imenso, vamos utilizar na hora certa, adequada, naturalmente vamos estar fortes no campo e no banco, isso e necessário para disputar quatro competições importantes.

Isso é o que todo mundo chegando, ou quem terminou no banco em 2013 quer ouvir. Claro que isso não se aplica à todo mundo, Fábio, Dedé, Bruno Rodrigo, Nilton e Éverton Ribeiro devem continuar com a titularidade, mas para mim, o restante das vagas estão em aberto. E são ótimas disputas:

Ceará x Mayke, Egídio x Elisa, Lucas Silva x Henrique, Ricardo Goulart x Júlio Baptista, William x Dagoberto x Marlone x Elber x Martinuccio (melhor disputa do mundo) e Borges x Marcelo Moreno x Vinicera.

Ele até fala especificamente sobre Borges e Marcelo Moreno, dizendo que vai continuar com a mesma formação e que os dois não devem jogar juntos.

Isso mostra que o Cruzeiro está muito bem, com ótimos jogadores para quase todas as posições. E, apesar de muita gente querendo entrar, não mudaria muito o time titular por enquanto. Só queria que Mayke e Elisa fossem os titulares nas laterais, ver como Júlio Baptista se comporta no meio-campo da equipe após fazer uma pré-temporada completa e Marcelo Moreno como o centroavante.

Falando sobre Júlio Baptista, acho que sua disputa particular com Ricardo Goulart vai ser interessante. O estilo de jogo dos dois jogadores é bem diferente. Enquanto Ricardo está em todo lugar, correndo igual louco, dando muita intensidade à equipe; Júlio é mais contido, deixa a bola correr, tem um passe de muita qualidade e finaliza muito bem. Júlio fala sobre a titularidade no Cruzeiro:

Vou procurar aproveitar minhas oportunidades, trabalhar bem e demonstrar que posso ajudar muito mais que no ano de 2013. Acho que quando entrei ajudei. Podem olhar meus números e vão ver que ajudei muito o Cruzeiro, fiz gols importantes. Quando entra tem que participar. Este ano, com certeza, espero conseguir ser titular para ajudar da melhor forma possível.

Certamente Júlio Baptista ajudou muito no ano passado. Sua partida contra o Botafogo foi excelente, fez gol de falta (coisa difícil por aqui após Alex ter gastado todos) e deu uma tranquilidade ao time em momentos difíceis. Além disso, foi muito importante para os adversários, os incentivando a fazer gols no Cruzeiro.

Já Goulart não quer saber nada disso, e só pensa em continuar jogando e ganhando títulos.

Espero, neste ano, fazer grandes jogos e buscar os títulos. A gente vai jogar quatro campeonatos, então a gente tem que levantar algum deles. Temos que pensar primeiramente no Estadual, que está logo ali, e quando começar outra competição, vamos nos fechar mais ainda, ter outro espírito.

Realmente, o Cruzeiro precisa ganhar o estadual esse ano. Eu sei que sempre digo que não vale nada, que nem precisava existir, mas o Atlético tá ganhando todo ano, tá na hora da gente dar uma sapecada neles. De preferência deixando Diego Tardelli bastante triste. E Goulart continua, falando sobre os jogadores que chegaram e a concorrência na equipe.

Chegaram jogadores competentes que vieram para somar. Estou trabalhando forte para que eu possa mostrar ainda mais do meu futebol aqui no Cruzeiro e conquistar mais títulos. Não tenho medo. Eu sei que a disputa vai ser grande, mas eu não vou dar brecha não.

Ouviu o recado aí né Júlio? Mesmo com esse seu cabelo estranho e esses músculos de Whey, Ricardo Goulart não tem medo e não vai dar brechas. Será um embate interessante. Ricardo Goulart x Júlio Baptista pela camisa 10 do Cruzeiro. Bem, não pela camisa, pois temos numeração fixa e Júlio já ganhou essa, mas pela posição. Por enquanto, eu acho que Ricardo Goulart deve ser o titular, por tudo que fez na temporada passada, mas, como disse anteriormente, tenho muita curiosidade em ver um Júlio Baptista entrosado e bem treinado no 11 inicial.

Outro jogador que quer conquistar o espaço perdido é Martinuccio. O argentino, que impressionou em 2012, passou a temporada de 2013 inteira machucado, e viu Dagoberto e William dominarem sua posição. Coincidentemente, ele se machucou na pré-temporada do ano passado e, nesse início de 2014, quer se recuperar e ir entrando aos poucos na equipe.

Primeiramente eu quero só me recuperar, ficar bem fisicamente, trabalhar com bola e depois, quando o Marcelo decidir ir me colocando aos poucos no time, estarei tranquilo. Mas sempre falei, o primeiro passo é me recuperar.

Apesar de gostar muito do seu futebol, não acho que Martinuccio consiga voltar ao time. Hoje o Cruzeiro tem muita gente boa pra posição, e ele não consegue passar uma temporada inteira sem se lesionar. É uma pena, pois é sempre bom ter um argentino esperto na sua equipe, mas duvido que Martinuccio tenha um 2014 sem lesões e duvido mais ainda que ele consiga ganhar a posição de William, Dagoberto ou até mesmo de Éverton Ribeiro, o melhor jogador do mundo. Mas nunca diga nunca, potencial ele tem, e apesar de estar parecendo muito do contra, quero que ele se recupere e lute pela titularidade do Cruzeiro.

Por hoje é só, até amanhã.

Não me siga

Michael Renzetti

Não sei nada sobre táticas, sobre jogadores, sobre times - bom, na verdade eu acho que não sei nada sobre futebol. Mas eu gosto de opinar.
Não me siga