Volta ao Mundo pela Libertadores, Ramón Rodríguez quer “vingar” Sporting Cristal e Dicas do Moreno

Tempo de leitura: 3 minutos
volta ao mundo do cruzeiro (invejosos vão dizer que é montage)

volta ao mundo do cruzeiro (invejosos vão dizer que é montage)

Olá amigos.

Amanhã estreamos pela Libertadores 2014, num jogo contra o Real Garcilaso em Huancayo, no Peru. Além das 13 horas de viagem, tendo que passar por São Paulo e andar um pouco de ônibus, nossa equipe vai enfrentar a maravilhosa altitude. O Superesportes fez uma matéria legal, mostrando que o Cruzeiro e Atlético, juntos (mas ninguém se importa com o Atlético), vão viajar tanto para essa primeira fase da competição continental que poderiam dar uma volta ao mundo com os quilômetros percorridos.

Serão 8.400 km (ida e volta) para enfrentar o Real Garcilaso, 4.100 Km para enfrentar o Defensor e 6.100 km para enfrentar a Universidade do Chile. 18.600 km ao todo, quase meia volta ao mundo. O que é bem impressionante. A gente fica falando que jogador não tem que ficar cansando com viagem, que é só ficar parado num avião e que eles são muito bem pagos para jogar e treinam bem, mas viajar quase 19 mil km para disputar três jogos deve cansar demais. E os caras ainda precisam correr por 90 minutos, no estádio do adversário, com a torcida contra, e ainda contra altitude. Nossa, já estou cansado só de pensar nisso.

Então dá pra entender se o time não voltar tão bem, se o pessoal demorar a ficar descansado novamente. É uma pena que logo depois das duas equipes jogarem fora de casa teremos o clássico contra o Atlético. Quem fez a tabela do mineiro? Três (para o Cruzeiro) ou quatro (para o Atlético) dias depois de viagens cansativas, os jogadores tem que se recuperar para enfrentar o maior rival em uma das partidas mais esperadas desse início de temporada. Acho que faltou um pouco de cérebro aí pra esse pessoal. O que custa mudar o jogo para a outra semana, marcar para quando as equipes estiverem descansadas? Com certeza a partida será afetada pelas viagens.

Sobre a estreia, Ramón Rodríguez, jogador sonhador do Real Garcilaso, disse que quer “vingar” o Sporting Cristal. Mas não, não é sobre a derrota para o Cruzeiro na final da Libertadores, e sim pela desclassificação ante o Atlético Paranaense na competição desse ano. Ele diz que não tem medo do Cruzeiro e vai usar a altitude em seu favor. E ainda quer marcar uns golzinhos.

Olha, não conheço muito bem o Garcilaso, mas tenho certeza que eles podem complicar a partida em seu território. Mas acho que se jogarmos direito, sem nos expor muito, tocando a bola, podemos sair com um bom resultado. E aqui no Mineirão é partir pra cima e destruir esses safados. E zoar com a cara desse Rodríguez, meter uns dibre nele. Esse é um trabalho para você, Éverton Ribeiro.

E para tentar conseguir algum resultado positivo, o Cruzeiro precisa ouvir as dicas de quem sabe. De nosso boliviano maroto, cheio das manhas sobre altitude e também sobre as muambas que saem baratinhas desses países pra cá.

É algo normal para mim. Tenho certa experiência na altitude. Vamos encarar a partida como se estivéssemos jogando em casa. Eu já conversei com alguns companheiros. Estou à disposição para o que eu puder ajudar e para dar algumas dicas.

A expectativa sempre é a melhor. A gente precisa começar bem. Sabemos das dificuldades que vamos encarar neste jogo. Espero que a gente possa fazer um bom jogo.

E por ser experiente em altitude, Moreno pode começar jogando amanhã. É a dúvida de Marcelo Oliveira, Moreno ou Júlio Baptista. Mas isso é assunto para amanhã, antes do jogo.

Até amanhã.

Não me siga

Michael Renzetti

Não sei nada sobre táticas, sobre jogadores, sobre times - bom, na verdade eu acho que não sei nada sobre futebol. Mas eu gosto de opinar.
Não me siga