Quarto maior em sócios, Niltão de volta e Neílton ainda enchendo o saco

Tempo de leitura: 4 minutos

nilton-karin-cruzeiro-uma-cerveja-por-favor

Olá amigos.

Ontem, no final do dia, o Cruzeiro ultrapassou o Santos no quadro de sócios e agora é o quarto time brasileiro com mais associados. E isso é maravilhoso, se pensando que a equipe tem a sétima, ou oitava, ou sexta – dependendo do local que pesquisa – torcida do Brasil. Inter e Grêmio, que sempre reinaram absolutos no topo, sem adversários, agora estão vendo nosso time (junto com o Flamengo, que teve um boom pela conquista da Copa do Brasil) chegar perto.

Lembrando que temos o sócio há poucos anos, e que ele só está sendo bem trabalhado nos últimos anos, é fácil pensar que podemos empatar ou até mesmo ultrapassar as equipes do sul do país, que já são experientes no papo de Sócio Torcedor.

O estilo do futebol brasileiro está mudando. Não vejo mais a venda desenfreada de jogadores, como no passado em que um time que ia bem, ganhava algum título e se desfazia de todo seu elenco, tendo que começar tudo de novo. Hoje em dia, um ou outro destaque é vendido, e os elencos se mantêm. Isso aconteceu com o Fluminense, Corinthians, Atlético e vem acontecendo com o Cruzeiro, últimos campeões brasileiros e da Libertadores.

As causas da diminuição da exportação dos jogadores são muitas, mas consigo ver duas bem explicitas. Primeiro, os times estão com outra visão do esporte. A venda de todo o elenco não é mais a “única solução”. Existem outras maneiras de se fazer futebol, outros lugares para se arrecadar dinheiro. Segundo, o dinheiro diminuiu. Os times de fora não estão gastando tanto assim, estão apostando menos. Principalmente em jogadores brasileiros.

E por isso, por ser mais difícil vender, e pelas equipes terem mais dinheiro, o sonho de todo torcedor, que é ter seu ídolo por mais tempo na equipe, pode finalmente se tornar real. E o Sócio Torcedor, junto com o dinheiro da televisão, patrocínio e bilheteria, ajuda muito a equipe, faz com que possamos segurar nossas estrelas. É o torcedor ajudando o clube. E nossa torcida, pelo número de sócios, está entrando de cabeça no projeto, o que é sensacional.

Quem está voltando à equipe é Niltão. O volante, que teve uma pequena lesão, que na verdade era uma grande lesão, ficou de fora do início da temporada 2014 do Cruzeiro, e agora já está pronto para jogar. E vai à campo para o confronto contra o Guarani na quarta-feira. Ele diz estar pronto.

Hoje (segunda-feira) dei meus carrinhos, subi de cabeça, bati falta. A confiança está de volta. Já estou acostumado com dor e, pra mim, passar por cima dessas dificuldades não vai interferir de maneira alguma. Claro que tem precauções, restrições, teremos jogos como este ano e o calendário apertou mais ainda. Todos vão ter possibilidade, o grupo é qualificado e todos têm condições de jogar. Ano passado eu era fominha e neste ano quero ser mais ainda, para ajudar da melhor maneira possível.

E Nilton de volta é bom demais para a equipe. Achei que o Cruzeiro sentiu muito sua falta, jogando com Souza e Lucas Silva. A proteção à zaga ficou deficiente, e perdemos força nas bolas paradas. Além disso, quanto mais jogador pronto pra jogo melhor, já que essa temporada vai ser pegada. Ele continua, sempre citando sua mulher:

Minha esposa falou que não quer que eu fique mais em casa, está de saco cheio. Falou pra eu ir embora, concentrar e jogar. É bom saber que ela e os torcedores também querem o meu retorno. É bom ter a confiança do grupo. É bom voltar com força total, tendo oportunidade de fazer jogo-treino, entrar meio tempo, fazer um jogo. É um retorno que a gente sempre tem que respeitar.

Ah, Karin, sempre doce e carinhosa.

E para terminar, Neílton ainda está vivo. E podendo vir para o Cruzeiro. Ou ficar no Santos, ou ir para o Botafogo (que aparentemente não o quer) ou para onde joguem muito dinheiro na cara dele.

Acho que ele usou o Cruzeiro para negociar um melhor salário com o Santos e acho que vai acabar ficando por lá. E para mim está ótimo, pois prefiro muito mais o Marlone, e quero que o Cruzeiro dê chances para a base, e ainda existe o Martinuccio. Nossa senhora, é jogador demais. Mas se ele vier não vou achar tão ruim assim. Mas que não precisa, não precisa.

Até amanhã.

Não me siga

Michael Renzetti

Não sei nada sobre táticas, sobre jogadores, sobre times - bom, na verdade eu acho que não sei nada sobre futebol. Mas eu gosto de opinar.
Não me siga
  • Camila

    Nilton faz muita falta, bom saber que podemos contar com ele novamente.
    Nem quero esse Neílton. Aff, muita novela pra pouca coisa, ele nem é isso tuuuuuudo. Que fique por lá.