Voltando a escrever pra dar sorte, resultado ruim ontem e Henrique x Rodrigo Souza

Tempo de leitura: 3 minutos

ponte-do-rio-que-cai-faustao-cruzeiro-uma-cerveja-por-favor

Olá amigos.

Estou voltando a escrever aqui somente para dar sorte ao Cruzeiro na Libertadores. Você tem que tentar, não é mesmo? Risos.

Mentira, estou escrevendo porque cheguei cedo no trabalho e tenho um tempinho livre. A vida não anda fácil. E você, como está? Tudo bem? Você tem tempo para fazer seus hobbies? Ah, que bom. Legal demais. Mentira, na verdade não sei o que você respondeu, mas devo ter acertado a resposta para algumas pessoas. Alguém deve ter tempo, não é mesmo?

Ontem o Defensor venceu a partida contra o Real Garcilaso (nada que não prevíamos) e tornou nossa vida mais difícil. Na verdade a gente mesmo tornou nossa vida difícil, então nem podemos reclamar. Fomos os únicos a perder para o Garcilaso. Mesmo com toda a altitude e os problemas, não poderíamos ter perdido aquela partida. Sempre digo que achei os dois gols evitáveis. Foram falhas feias de nosso sistema defensivo. E o empate com o Defensor aqui em casa também foi horrível e não deveria ter acontecido. Somente a derrota contra o Defensor fora de cara que, para mim, foi normal.

Mas fazer o quê, né? Não é hora de chorar pelos gols derramados. É hora de vencer os dois jogos, fazendo o maior saldo possível e esperar pelo resultado de Defensor e La U. Se a gente ganhar, e bem, os dois jogos restantes, provavelmente nos classificaremos.

E para o jogo de quinta-feira, o Cruzeiro não terá Nilton, que foi expulso na partida contra o Defensor e pegou absurdos três jogos de suspensão. A vaga vai ficar com Henrique, ótimo volante que ainda não mostrou todo o bom futebol de 2009 nessa segunda passagem pelo clube. Mas ele chegou lesionado, quase no meio do ano, não teve espaço, nem ritmo, e quase não jogou no ano passado. Entendo sua situação. Agora é sua chance, a chance de ir bem em nossa partida mais importante do primeiro semestre e conquistar a titularidade. Ele comenta a situação:

Eu costumo dizer que Deus escolhe a hora certa. Às vezes era para eu estar nesse momento de jogar. Independentemente do momento que esteja, o jogador gosta de sempre estar jogando. As oportunidades são dadas nos momentos bons ou ruins e o atleta tem que estar pronto e preparado. Chegou a vez de entrar nesse momento. Temos tudo para fazer o melhor e ajudar o Cruzeiro a reverter essa situação.

Olha, pode ser que Deus escolha as coisas certas para ele, mas para o Cruzeiro Deus foi bem mão de vaca e deixou nossa situação difícil, risos. Mas tudo bem, o Cruzeiro é mais forte quando se classifica por linhas tortas. Vamos nos lembrar de 1997.

Na questão do volante eu preferia entrar com Rodrigo Souza, que está com melhor ritmo de jogo e protege melhor a nossa zaga. Mas a gente precisa atacar, e o Henrique tem um bom passe e liga bem a defesa e o ataque, então pode ser que seja uma boa aposta. Só o tempo irá dizer (quem foi melhor, Taison ou Messi). Ele está bem consciente de que vai ter que marcar bastante:

Vou jogar o futebol que vinha jogando, marcar do jeito que marcava antes e atacar na hora certa, com equilíbrio. Tem que saber atacar com os jogadores que é para atacar e defender com os jogadores que é para defender, tendo equilíbrio sempre. Acho que se os jogadores fazendo sua parte, tudo vai correr tudo bem. Nunca colocar dúvida na cabeça e sempre ter a certeza que vai dar certo. Com todos indo por esse caminho, vai dar tudo certo.

Equilíbrio. O que nos faltou até agora na competição. Tomara que o equilíbrio de Henrique seja repassado para toda a equipe e que joguemos com tranquilidade, o futebol do Cruzeiro Campeão Brasileiro de 2013, tal qual um equilibrista de circo andando pela corda bamba que é esse grupo da Libertadores. Só que o grupo não é uma corda bamba comum, é uma corda bamba pegando fogo, com giletes, balançando loucamente e com aquele canhão da ponte do rio que cai do Faustão atirando bolas enquanto tentamos atravessar. Um pouco complicado.

Até amanhã (talvez).

  • Não estou tendo tempo pros meus hobbies, desculpe Cerveja =(
    Mas maico, vale lembrar que um gol de fora da área do Henrique também pode salvar o mundo como já salvou em outras Libertadores (foi só contra o São Paulo, mas se na final…. blahhh). Vamos confiar!