Robinho no Cruzeiro? + Temos que vencer a Copa do Brasil

Tempo de leitura: 4 minutos

robinho-cruzeiro-uma-cerveja-por-favor

Olá amigos!

Ontem fomos ASSOLADOS pela triste notícia de que o Cruzeiro fez uma proposta OFICIAL pelo atacante pequeno Róbson, o novo Pelé que de novo Pelé não tem nada. O velho Neymar – que inclusive já foi superado pelo próprio Neymar.

Quem deu a notícia foi o jornalista italiano Gianluca Di Marzio – que aparentemente é bastante confiável:

Ele até fez uma nota em seu blog dizendo que Cruzeiro e Robinho vão se encontrar hoje para definir a transferência. E que nós estamos “pressionando” para que isso aconteça.

É lógico que o Cruzeiro já desmentiu tudo, disse que o jogador foi oferecido à equipe e que Robinho não tem espaço em nosso elenco.

Apesar da última parte ser verdade – não tenho ideia de onde o Robinho poderia jogar em nosso time – o restante não parece tão real assim. Esse interesse do Cruzeiro no Robinho vem de muito tempo. Desde a temporada passada se ouve que a equipe está negociando com o jogador. E além disso, sua advogada confirmou a proposta:

Há vários clubes que estamos conversando. Temos propostas de Atlético e Cruzeiro. Estamos buscando essas propostas e analisando. O interessante são as condições de trabalho que os clubes oferecem. O salário é importante. Isso é óbvio. Mas pesa também o ambiente de trabalho e a postura do clube com seus compromissos.

O único problema dessa declaração ao Superesportes é que o pessoal botou o Atlético no meio, e ainda no próximo parágrafo EXALTOU como o Kalil entrou em contato com o pessoal do Milan, então eu fico meio CABREIRO de acreditar nessas palavras. Vai que o Superesportes ficou bravo com essa situação e resolveu colocar o Atlético no meio – porque é o único lugar que cita o Atlético. Nem globoesporte, nem o rapaz da Itália, nada. Mas tudo bem, em disputas entre Cruzeiro e Atlético por jogadores vocês já sabem quem leva a melhor, não é mesmo?

Apesar de que nesse caso específico eu acho que seria melhor o Atlético levar o Robinho. Eu não acho que ele tenha lugar em nosso elenco mesmo – vai jogar pelas pontas no lugar de Éverton Ribeiro ou Dagoberto? – e é muito caro para ser um reserva de luxo. Já temos essa situação com Júlio Baptista, em que pagamos um alto salário para um jogador que não está em sua melhor fase ficar no banco. Tenho medo de acontecer a mesma coisa com Robinho. Ele não conseguir entrar no time, só jogar quanto todo mundo estiver lesionado – como agora, inclusive – e não apresentar um grande futebol. Mas pode ser que tudo dê certo, ele faça mil gols mil gols mil gols e todo mundo fique feliz. Experiência como Campeão Brasileiro ele já tem. Dibres ele também tem. E seria só um empréstimo de seis meses, estilo Kaká, para jogar um pouquinho no Brasil antes de se transferir para os Estados Unidos.

Além disso não tem muita coisa acontecendo, já que teremos os jogos da Copa do Brasil nesse meio de semana e o Cruzeiro – por ter disputado a Libertadores – só entra nas oitavas-de-final. São apenas oito jogos para sermos campeões de um dos torneios mais divertidos do Brasil, e tenho bastante confiança nessa equipe para nos trazer mais uma taça. Temos que ganhar esse penta logo e deixar o Grêmio para trás.

O único problema da Copa do Brasil para o Cruzeiro é o famoso mata-mata. E você sabe muito bem como nossa equipe reage a um mata-mata, não é mesmo? Tomara que o pessoal tenha treinado muito não levar gol no finalzinho, jogar pressionado, defendendo, não escorregar na área e deixar o adversário marcar um gol estúpido, esse tipo de coisa básica para se jogar um campeonato desse tipo.

Mas sem brincadeiras, o estilo de jogo do Cruzeiro no segundo tempo contra o Palmeiras é o espírito do mata-mata. Ir na casa do adversário e tentar matar o jogo, marcar gols, se defender de qualquer jeito mesmo não jogando bem. É isso que a equipe precisa fazer.

Então vamos ficando por aqui com um post mais curto, imaginando o Cruzeiro vencendo a Copa do Brasil e o Brasileiro desse ano.

Até amanhã.