Cruzeiro x Figueirense – Mudanças no time, espera por retranca e propostas por Éverton Ribeiro

Tempo de leitura: 6 minutos

everton-ribeiro-campeao-brasileiro-2013-cruzeiro-uma-cerveja-por-favor

Olá amigos!

Hoje o Cruzeiro enfrenta o Figueirense pela décima segunda rodada do Campeonato Brasileiro podendo abrir oito pontos de vantagem para o segundo colocado. É claro que isso não vai acontecer, ALGUÉM atrás da gente vai ganhar sua partida, mas essa rodada está muito boa para o Cruzeiro. O Corinthians, segundo colocado, faz clássico contra o Palmeiras – jogo duro, que iguala as forças dos clubes, mesmo quando a fase de um deles não é das melhores. E o Corinthians, apesar de jogar em casa, ainda não é muito familiarizado com seu estádio, não conseguiu transformar o Itaquerão num caldeirão. O time de Mano Menezes é o favorito, mas não me surpreenderia se ficasse no empate com essa equipe aguerrida do Palmeiras. Eles não são os melhores jogadores do mundo, mas deram um cansaço em nossa equipe.

Atlético Paranaense e Fluminense, terceiro e quarto colocados respectivamente, se enfrentam. Qualquer coisa que aconteça aí é boa para o Cruzeiro. O empate, resultado mais provável, seria o melhor, mas a vitória de qualquer uma das equipes joga a outra lá para baixo. A gente só tem a ganhar com esses confrontos.

Mas é claro que, para se beneficiar desses resultados, precisamos vencer nosso jogo. É o foco. O restante é consequência. Mas não custa nada torcer contra todo mundo, não é mesmo? Eu torço sempre para o Cruzeiro vencer todas as partidas (óbvio), o Atlético Mineiro perder todas suas partidas (óbvio) e todas as outras equipes empatarem seus jogos. É pedir demais?

Marcelo Oliveira deu uma modificada na equipe que vai enfrentar o Figueirense. Dedé, nosso melhor zagueiro, volta a ser titular, e Manoel vai para o banco de reservas. Eu entendo todos os lados dessa situação incômoda. Tem gente que acha que o Dedé ainda não poderia voltar, que o Manoel vem jogando bem, e deveria continuar na equipe. Mesmo porque o Dedé não vinha jogando tão bem assim antes de se machucar. Mas, apesar de Manoel ter, surpreendentemente, se entrosado rapidamente com a equipe, Dedé é nosso titular, nosso melhor zagueiro, que fez um excelente Brasileirão 2013 e nos deu o título. Acho que alguns jogos ruins não apagam todas as grandes exibições desse jogador e por isso o Marcelo Oliveira faz bem em voltar com o Mito.

E nosso técnico falou sobre a situação:

Ele traz experiência de ter jogado muitas partidas de Campeonato Brasileiro, ter participações na Seleção Brasileira. É um jogador veloz, de boa estatura, com bom cabeceio ofensivo e também defensivo. Ele precisa apenas ter consciência de que zagueiro é para defender o gol, não precisa atacar e sair. Tenho conversado muito isso com ele. Zagueiro é avaliado pelo que errou. Não adianta fazer jogada bonita. Zagueiro não pode errar, porque está muito perto do gol.

FALA ISSO PARA O BECKENBAUER MARCELO. Brincadeira, mas com um fundo de verdade. O Dedé é conhecido e reverenciado por ter técnica, saber dominar uma bola, sair jogando, não é só um botineiro alto e forte. E acho que ele tem que usar sim sua técnica à frente da zaga. O problema do Dedé é quando ele pensa que pode fazer alguma coisa melhor que os volantes, meias e atacantes e sai correndo para o ataque no desespero. Isso é desnecessário. E os lançamentos para ninguém. Ah, Jesus Amado como isso me irrita. Mas tirando isso ele é o melhor zagueiro da história do futebol e vai voltar em grande estilo à equipe.

Marcelo Oliveira já falou sobre o cabeceio ofensivo do Dedé porque espera um jogo duro do Figueirense, estilo Vitória, com onze jogadores atrás da bola e provavelmente dois massagistas do lado das traves para tirar os gols. Vocês lembram desse caso? Que coisa absurda.

Nosso treinador diz que espera mais uma retranca no Mineirão:

Primeiro não podemos nos enganar de que existe qualquer tipo de jogo fácil, isso não existe no futebol, menos ainda no futebol brasileiro, e temos exemplos recentes que apontam para isso. E esperamos um adversário forte, que trocou de treinador recentemente, que vai vir fechado, e vai contra-atacar. Nós temos estar preparados para todos estes aspectos.

E Éverton Ribeiro também falou sobre suas expectativas para a partida:

Natural que os times que estão vindo jogar no Mineirão estejam se fechando. Então temos que ter paciência, para que com toque de bola rápido e preciso a gente consiga entrar na zaga deles. Sempre que tem uma mudança os jogadores tentam mostrar seu melhor para o novo treinador, por isso receio que vá ser um jogo difícil, até porque eles também estão tentando sair da zona de rebaixamento. Então, temos que ficar atentos para não sermos surpreendidos.

Eu, sinceramente, não espero um jogo nada difícil. Muito pelo contrário, espero um passeio do Cruzeiro em campo. Mas futebol é futebol, tudo pode acontecer e às vezes uma retranca bem feita vence jogos. É ter paciência, tocar bola, virar o jogo, até achar uma brecha. E não errar o gol (estou olhando para você Goulart).

Falando em Éverton Ribeiro, saiu uma reportagem do jogador declarando ter recebido várias propostas para sair do Cruzeiro no ano passado e nesse ano, equipes até grandes, mas que seu planejamento é ficar no Brasil, ajudar o Cruzeiro a conquistar mais títulos para ser convocado. Quem disse que o amor à camisa da seleção estava morto, hein? Se bem que com o 7 x 1 até eu achei que esse amor havia morrido.

No ano passado, recebi diversas propostas de todos continentes, Manchester United, Shakhtar Donetsk, Al Jaish, Porto, Lokomotiv e clubes de China e Japão, mas optei por permanecer porque o Cruzeiro reconheceu o meu trabalho. Estou em um dos clubes mais organizados e estruturados do futebol brasileiro. Após o carinho que recebi da diretoria do Cruzeiro, não tinha motivos para sair e, todas as vezes que optei por ficar, tomei a decisão certa.

Apesar de eu ter ficado intrigado com o Éverton Ribeiro chamando Manchester United, Shaktar, Porto e Lokomotiv de continentes, fiquei muito feliz com o tamanho dos clubes que ele rejeitou para ficar no Cruzeiro. Esses times japoneses, chineses e árabes eu até entendo, porque são muito fracos para o nível de futebol do nosso camisa 17. Mas Manchester United e Porto? Eu fico aqui pensando que, mesmo torcendo pelo Cruzeiro, se fosse jogador aceitaria as propostas. É muito tentador. Imagina fazer parte da reestruturação do Manchester United? Eles não estão na melhor fase do mundo, mas vão gastar pesado para remontar o elenco. E o Porto? Um grande clube, numa cidade legal, muito fácil de se adaptar por conta da língua, dos jogadores brasileiros que lá jogam, das similaridades com o Brasil. Além disso, é uma equipe que chama muito a atenção dos grandes times europeus. Se destacando por lá, você tem muitas chances de ser negociado para um Barcelona, Real Madrid, Arsenal, Juventus, etc.

Éverton Ribeiro sacrificou ótimas oportunidades para ficar aqui com a gente, e sou muito grato a ele por isso. E todo mundo deveria ser. Além disso, ele dibra muito bem. Dibra os adversários, as propostas de fora, dibra tudo. Dibrou até nossos corações. Fica mais alguns anos pra você ver se a gente não o coloca acima do Alex na escala de ídolos. Tem muito potencial.

Até amanhã.