Escorregão, Jesus Cristo e o perdão, zagueiros fazem e levam mais gols e jovens promessas

Tempo de leitura: 4 minutos

Eurico Cruzeiro

Olá amigos!

Esse blog tarda mais não falha. Espera, se você parar pra pensar bem, eu acho que esse blog falha sim. Mas é um blog humano, e todo humano tem seus problemas, todo humano falha. Não é mesmo? E as falhas devem ser perdoadas, como diz nosso querido amigo jesus cristo. Menos quando se trata de goleiros. Goleiros não podem falhar. Nem jesus admite! Mentira, acho que jesus ficaria de boa com uma falhinha aqui, outra ali. Acontece, não é?

Mas quando acontece com o Fábio… meu amigo, o pessoal fica maluco. É nessa hora que surgem dos vales mais profundos, das mais assustadoras cavernas, dos pântanos mais horripilantes, os “torcedores” que odeiam nosso goleiro. O cara não pode nem escorregar que esse pessoal maluco vem ao sol para discutir o peso de nosso jogador, como se todos tivessem uma balança interna que consegue, apenas com o olhar, medir quando alguém está acima do peso ou não. Na verdade eu não sei se esse pessoal vem ao sol, pois aprendi com o Hobbit que esse tipo de criatura vira pedra quando entra em contato com os raios do sol.

E o goleiro, coitado, tem que falar sobre o caso, explicar o que acontece quando se escorrega:

Não teve falha. Foi mérito do cara que cabeceou. Mas se conta com infelicidade. Se eu não escorrego, tinha a chance de fazer a defesa. São segundos que o goleiro tem para fazer a defesa, e um segundo que perde, acontece o que aconteceu. Méritos ainda do cara de conseguiu acertar a cabeçada. Então, coisas do futebol.

E o coitado tem que falar para os grandes especialistas sobre as condições do gramado:

De cima engana muito, parece que está perfeito. Mas tinha muita areia no campo, e nem de chuteira de tarraxa, com trava alta, consegue parar. Eu escorreguei mais de trinta centímetros, ainda consegui retornar, mas foi o tempo que ela já estava entrando no canto. Se fosse mais para dentro, talvez eu tivesse conseguido chegar, mesmo escorregando.

Recapitulando o que ele disse aqui. Campo ruim, cheio de areia, escorregão, gol. Acho, mas só acho mesmo, que a jogada não teve nada a ver com peso. Mas essa é a minha impressão. E a do Fábio. E a de qualquer um que tenha um pouco de bom senso.

Saíram duas notícias legais sobre a zaga do Cruzeiro nesse Brasileirão. Uma fala sobre como o pessoal lá de trás gosta de fazer gol. É um gol de zagueiro a cada três jogos. O que é excelente, porque mostra que a equipe tem diferentes armas, e que – como aconteceu na partida contra o Botafogo – os zagueiros podem decidir um jogo a nosso favor lá na frente também. Bruno Rodrigo, que infelizmente está lesionado, é nosso zagueiro artilheiro, com seis gols em 2014. Vejam a lista dos gols:

Bruno Rodrigo:6 gols em 26 jogos
Leo:3 gols em 22 jogos
Dedé:3 gols em 27 jogos
Manoel:2 gols em 7 jogos

Já a outra notícia mostra a única coisa que o Cruzeiro 2014 perde para o Cruzeiro 2013. Gols sofridos. Ano passado, em treze rodadas, levamos apenas dez gols – e olha que o time nem tinha se acertado tão bem assim. Já em 2014 levamos treze gols. Um por jogo. É claro que ainda está ótimo, que esses números dependem dos adversários enfrentados, mas é algo a ser analisado. Alguns gols evitados poderiam ser a diferença entre 1 e 3 pontos, como nos jogos contra Botafogo e São Paulo. E teve um gol bobo que nos atrapalhou muito. A falha do Fábio contra o Corinthians. Era um ponto a mais e dois pontos a menos para o timón. Mas não vamos voltar a falar do Fábio, por favor. Deixa ele quietinho ali.

Pra terminar, temos duas notícias importantes sobre promessas do Cruzeiro. A primeira é que Leo Bonatini, o traidor, voltou do Goiás para nossa base. Agora ele vai disputar a Taça BH e o Campeonato Mineiro de Juniores. Apesar dos pesares, estou torcendo para ele ir muito bem e conseguir uma vaguinha no banco do time titular. Nós precisamos de uma nova revelação de centroavante. Faz tempo que não surge alguém tão bom no Cruzeiro – na verdade no Brasil todo – e seria bom ter mais uma opção na posição.

A segunda notícia é sobre a renovação de contrato do volante Eurico. O jogador, que dizem ser excelente, recebeu um aumento e prorrogou seu contrato por mais um ano. Agora ele vai até 2017. Outra bola dentro do Cruzeiro, porque se ele for tão promissor quanto diz a torcida – melhor que o Patrick Vieira – é bom tê-lo por muitas temporadas. Talvez seja a hora de dar uma oportunidade para o garoto, passá-lo na frente de William Farias (jogador que não parece tão bom assim) numa partida qualquer. Vai que Eurico e Lucas Silva se mostrem nossa melhor dupla de volantes? Tudo pode acontecer.

Até amanhã.