Volta do mata-mata, Egídio vendido? E Riascos descartado como um pênalti mal batido

Tempo de leitura: 3 minutos
olá gatas

olá gatas

Olá amigos!

Hoje, ao chegar no trabalho, ligar o computador, o ar-condicionado no máximo (ou mínino? Eu nunca sei) e me sentar confortavelmente em minha desconfortável cadeira, entrei no twitter e me deparei com uma notícia super engraçada. O presidente do Grêmio está tentando trazer o sexy de volta, juntamente com o campeonato brasileiro disputado por mata-mata.

Ele provavelmente está bravo com o Cruzeiro, pois soltou uma indireta dizendo que tem time por aí que pega a liderança e dispara, deixando o brasileirão sem graça. Segundo ele, só sobrou “vaguinha na Libertadores” para disputar. Além disso, soltou o já conhecido “argumento” da falta de emoção dos pontos corridos, como se o campeonato precisasse, a cada momento, ser como o final da novela das oito para que as pessoas possam se divertir.

carminha matando todos os personagens e vencendo a novela a próxima vítima

carminha matando todos os personagens e vencendo a novela a próxima vítima

Eu adoro campeonato mata-mata, mas acho que já estamos bem servidos com a Copa do Brasil e a Libertadores. Não precisamos de um terceiro torneio nos mesmos moldes, e pior, um torneio em que 12 dos 20 clubes ficam por quase dois meses sem jogar, arrecadar com ingressos e televisão, por não terem se classificado para o mata-mata. Esse pessoal se esquece, mas temos uma fase de pontos corridos antes do mata-mata, com os mesmos jogos chatos e sem emoção que eles tanto odeiam.

Na verdade, sinto que falta competência para os dirigentes. Ao invés de pensarem em formar boas equipes e lutarem pelo título, eles querem terminar na oitava posição e tentar a sorte de eliminar o melhor time do campeonato. Eles não querem premiar o melhor trabalho e sim contar com a zebra pra salvar uma temporada ruim. Não tem nada a ver com emoção.

Mas vamos mudar de assunto porque discutir mata-mata ou pontos corridos é mais sem sentido que achar o atlético mineiro um time grande. A notícia mais importante da noite é que Egídio (o anjo da perna tremida) teria supostamente sido vendido para o Dínamo de Kiev, segundo o blog do melane. Agora já sei que é Dnipro pois as notícias avançaram e Gilvan, como sempre, havia trocado as bolas.

Já vou dizer que ando na contramão dos cruzeirenses e acho Egídio um bom jogador, que ajuda demais a equipe. Acho que o Cruzeiro não devia vender ninguém nunca (com exceção feita a Júlio Baptista e Dagoberto) mas entendo se for por muita grana. É a chance de ganhar uma boa grana em cima de um jogador “não-essencial” e é a chance do rapaz criar a sua famosa independência financeira. Faz sentido. Agora descobri que não são nem 3 milhões de euros e fiquei achando pouco.

Vou torcer para ele ficar, e torcer mais ainda para Gilson ter melhorado bastante no América, a ponto de conseguir pegar essa vaga no time.

Em outras notícias transferísticas, o Cruzeiro chutou na perna do goleiro adversário a chance de contratar Riascos (aquele) por ter que pagar mais de um milhão de reais para tê-lo por empréstimo. O que eu adorei pois, como o cachorro pergunta, gente, qual a necessidade disso?

Temos vários bons jogadores para a posição, muitos meninos da base que podem cobrir algum período de lesão e, sinceramente né gente, é melhor evitar a fadiga.

Então é isso, vou ficando aqui por hoje com o post curto e tardio, pois o despertador não tocou para eu fazê-lo de manhã.

Até amanhã (de manhã, tomara).