As armas irresistíveis do torcedor

Tempo de leitura: 3 minutos

Nelson Rodrigues dizia que o torcedor é uma das potências do futebol brasileiro o qual possui uma arma irresistível: o palpite errado. Peço licença poética para dizer que, além do palpite errado, também possui a arma irresistível de ser futurólogo só para dizer “eu não disse?”.

Em 2011 me lembro bem que antes dos 6×1, muitos tinham jogado a toalha. Sem Fábio, sem Montillo e tendo que ganhar do rival pra se manter na primeira divisão, acharam mais fácil desistir. Aquele time não permaneceria na primeira divisão devido ao decreto de muitos que apenas diziam que era bobagem ter esperança.

Como em 2011, já temos nossos profetas versão 2016. Deivid foi o escolhido para a cruz. Mudou demais, começou nos deixando confusos e desmontou a equipe de 2015 tendo perdido apenas dois titulares. Não importa se fizemos 3 gols enquanto levamos 4 (2 de pênalti), não adianta a vitória contra o Tricordiano… “Deivid está muito perdido e nos levará à segunda divisão”. Os torcedores futurólogos já decretaram que seremos rebaixados.

Foto: Lucas Bois

Foto: Lucas Bois

Muitos ficam abismados com a constante troca de treinadores do futebol brasileiro ou que raramente um jogador não complete 200 jogos em um time, sendo que, na Europa, esse é praticamente o mínimo para mudar de clube. Mas quando é com seu time, não há paciência que sobreviva.

Não aguentamos técnicos velhos, nem queremos esperar por técnicos novos. Pedimos que o garoto da base entre, mas não temos paciência em perceber que é necessária maturidade, o qual se obtém apenas em campo. Pedimos apostas de preferência que pensem e joguem como medalhões. Ué?

Não há paciência que dure um jogo inteiro, imagine um campeonato todo?

Bastou um jogo do Kleber para virar ídolo (muitos pensaram) e 2 anos para ser odiado por toda eternidade. Bastou dizer “Marcelo Oliveira pode ser anunciado” para ter protestos, dois anos para ser amado e um jogo para ser mandado embora. Apesar de que vivemos em um meio onde o resultado dita o ritmo, não deveríamos ser levados pela aparência momentânea mesmo sendo complicado resistir.

Embora seja aprendiz do Luxa, não vejo o Deivid como tal. Tenho aquele pensamento “ele vai melhorar” enquanto com o outro era “não vejo saída”. O time do Deivid melhorou (mesmo que pouco) nos últimos dois jogos, sendo que o do Luxemburgo nunca deixou a gente ver uma luz no fim do túnel. Deixo claro que não me contento apenas com a taça sétimo lugar, muito menos desejo o rebaixamento e não queria o Deivid agora, mas aconteceu. E ele precisa de tempo.

Peço a vocês que aguardem o campeonato mineiro sem pensar que será tarde demais. Acalmem-se que temos uma comissão técnica fixa e nada será perdido.

O que perdemos – e muito – foi com a saída do Ceará e do Williams, peças importantes que fizeram e estão fazendo o Deivid quebrar a cabeça para descobrir qual a melhor maneira de armar esse time novamente. Mas estamos em fase de testes e, enquanto pudermos testar, peço uma carta branca para que assim seja feito.

Não fique aguardando para dizer “eu avisei” que vemos você com os dedos cruzados esperando que tudo vá mal. Torça, mas para que tudo vá bem – ao menos por mais míseros 8 jogos, por favor.

Luciana Bois

Luciana Bois

★★★★ Uma maria que possui a estranha mania de ter fé na vida. ;D
  • Helbert Vilhena

    Mais um torcedor querendo implantar o manual de como torcer para seu time do coração.
    Cara Luciana, cada um torce do seu jeito. Afinal de contas, somos torcedores, não dirigentes de futebol

    • Ok, cara. Eu sei como é e não quero mudar nada. O Nelson Rodrigues escreveu sobre isso em 55… faz parte do futebol. Só pedi um favorzinho de torcer a favor do time por 8 míseros jogos. Se a torcida não torcer a favor só porque o técnico é um tal e “tem certeza que adianta nada”, vamos abandonar o time? Só isso. Cornete a vontade, mas não fique torcendo contra porque as suas previsões futuras dizem que não adianta nada.

      • Fernando

        Parabéns pelo espaço. Descobri hoje e curti mais esse espaço dedicado ao Cruzeiro.

        Gostaria de dizer, sem a intenção de rebater o comentário, que deve-se fazer uma diferenciação básica para que o texto tenha nexo. A TORCIDA do Cruzeiro tem tido, sim, extrema paciência com o Deivid e isso é notório. Basta ver que ele não foi apupado uma única vez no ano. Da mesma forma o Marcelo ano passado caiu sem ouvir o tradicional coro de burro das arquibancadas.

        Opinião de A ou B em rede social nunca representará a torcida do Cruzeiro, e, a verdadeira pressão tem de vir da torcida presente no estádio.

        Não falta paciência para com o Deivid, falta sim, convicção da Diretoria para ações diversas, que quando quer justificar um erro tenta interpretar da maneira que lhe convém o sentimento do torcedor. Por isso discordo do texto. Pessoalmente não o teria contratado e já teria o rebaixado a auxiliar novamente, tivesse o poder da decisão. O Deivid é um Oscar a espera de um Autuori e vai cair, cedo ou tarde. Mas domingo, novamente não o irei vaiar, assim como outros torcedores que embora saibam que a diretoria errou não vão jogar contra o clube agora.

        O palpite errado é um direito do torcedor, e é o mais legal de torcer. Comentei com a minha turma de mineirão que o Cruzeiro conseguiu achar o argentino mais fresco do mundo, o tal Miño. Isso é só uma opinião, se em coro exigirmos a saída dele do time ou a torcida tomar outra atitude aí sim, poderia-se dizer que lhe falta apoio.

        Em suma, não concordo que o Deivid mereça tempo, mas é óbvio que uma Diretoria racional TEM de dar-lhe ao menos dez jogos. Ter essa opinião não me torna menos cruzeirense. A torcida só vai ser levada em conta quando se manifestar de forma clara no estádio. Aí sim, esse texto fará sentido. Por enquanto essa tentativa de prevenir vaias é descabida. Caso vença bem o América, as opiniões contrárias darão um sossego e assim por diante.

        Não dá é para falar que a Diretoria acertou.

        Abraço.

  • Oi Lu, que ótimo ler um texto seu. Você sabe que eu sou seu fã.
    A respeito do assunto, acredito que a torcida tem tido paciência. Porém, o resultado não está agradando. Digo não pelos resultados dos jogos, mas sim pela forma de atuação do time.
    Deivid me parece um tanto confuso, achando o time ainda. Penso que já era para termos um jogo mais convincente, ainda mais contra times minúsculos do interior.
    Fico comparando com outros trabalhos. Por exemplo, em 2012, tínhamos o péssimo técnico Mancine, um dos piores que já passou por aqui. O início foi muito ruim, com derrota para o Guarani em casa. Porém, depois o time evoluiu e passou pelos demais times do interior sem muita dificuldade. E olha que o time era tétrico, com Rodnei, Jackson, Anselmo Ramon, WP, etc.
    Este ano, temos um time muito melhor, com bons valores individuais, que terminou jogando em alto nível em 2015 e ainda foi reforçado. Porém, vem jogando muito, mas muito mal. Tomando sufoco pra ganhar dessas babas do interior. Fica difícil defender um trabalho assim.
    Desde o início do ano eu tenho tido e pregado paciência ao trabalho do Deivid, mas confesso que ela está sendo minada pelas péssimas atuações e pela evolução muito discreta que o time apresenta.
    Acho que contra o América será um bom teste. Tem que vencer e jogar bem. Não peço espetáculo, não. Peço um futebol minimamente convincente.

    Bjos e parabéns pela nova fase do Uma Cerveja…

    • Ei PC! Eu entendo isso, mas é que estou vendo um pouco de melhora em toda estrutura do jogo e exatamente as mesmas críticas falando de um futuro catastrófico. Sábado tivemos um primeiro tempo bem mais agradável que de todos os jogos anteriores, assim como o ataque contra o Fluminense também foi melhor. Acho que a equipe está se encaixando agora, nada aconteceria da noite pro dia e até essas críticas são boas pro trabalho do Deivid. Acho que o campeonato mineiro é feito para adequar uma equipe.
      Como disse no texto, não vejo uma rua sem saída com o Deivid, mas gostaria de esperar ao menos o Mineiro pra saber se ele vai saber achar a saída. Romero entrou agora, Willian voltou agora… até a própria torcida está conhecendo mais o clube nesse momento. O técnico também.

  • castilho17

    A falta de paciencia com o David esta no fato de que o time caiu de produção sem perder muitas peças..
    Sim, o Ceará esta fazendo falta, especialmente na composição defensiva, mas não é um jogador insubstituível..
    O grande problema foi mexer muito no time que estava ganhando, o David deveria ter deixado tudo o mais próximo do que o Mano estava fazendo e implantar sua filosofia de jogo aos poucos..
    Agora, o que podemos fazer é apoiar o clube e esperar o resultado vir.. Salvo alguma tragédia no primeiro semestre o David não cai, mesmo sem que o time jogue tudo que pode (ao menos no papel)..

  • Eki

    Coloca um auxiliar de enfermagem p fazer o serviço de um neurocirurgião, é só torcer e ter paciência que vai dar certo – sqn ! Meu Deus … imaginem um clube de futebol profissional, em uma galáxia distante, com orçamento milionário e que contrata um sujeito sem qualquer rabisco de experiência para a função de treinador ? Transformaram o Cruzeiro em categoria de base deformação de técnico, e o que é pior, com a passividade dos torcedores. Depois é só ter coragem para não debitar o total da fatura na responsa da diretoria! #Lamentável #PAZ