Uma semi-final e seus modinhas

Depois de 6 meses, assim como eu, acho que muita gente escolheu esse jogo para ir. Foi um jogo a parte assim como todos no mata-mata são. Um segundo muda tudo? Então temos que prestar atenção até no segundo que respiramos. As músicas foram desencontradas, ninguém conseguia sentar, não sabíamos para quem concentrar o grito 

Continue lendo…

[CDM] Torça como uma mulher

Continuando a Coluna das Marias, hoje apresento pra vocês a Rafaela Freitas. Lembra aquele texto que escrevi em Junho? Então olha lá na caixa de comentários o que ela escreveu falando sobre a experiência dela (sério, olhem mesmo!). Por isso eu a convidei pra escrever aqui e, fiquem tranquilos, ela vai escrever mais pra gente! 

Continue lendo…

As armas irresistíveis do torcedor

Nelson Rodrigues dizia que o torcedor é uma das potências do futebol brasileiro o qual possui uma arma irresistível: o palpite errado. Peço licença poética para dizer que, além do palpite errado, também possui a arma irresistível de ser futurólogo só para dizer “eu não disse?”. Em 2011 me lembro bem que antes dos 6×1, muitos 

Continue lendo…

Libertadores às 5 horas da tarde, Salário do Júlio Baptista e Treino Intenso de Finalização

Olá amigos. Ontem eu percebi que o nível do Campeonato Mineiro está muito alto. O modesto Minas Boca, recém-chegado à primeira divisão do torneio empatou – e teve chance de vencer – o todo poderoso Atlético Mineiro, vencedor da Libertadores, com time titular que conta com diversas estrelas tipo Dátolo, Jô e Josué. Fiquei impressionado. 

Continue lendo…